Relatos

Nascimento do Lucas Gabriel - Ketylin e Lucas de Paula

Sempre quis um parto normal quando eu tivesse um filho, eu nunca tive medo da dor ou das contrações, mas sim da episiotomia. Logo fui buscar saber sobre a episio na internet, pois, perguntei para um ginecologista e ele teve a cara de pau de me dizer que "do meu parto ele cuidava".

Mas, espera aí, quem ia parir? Eu ou ele? Foi então que encontrei a Doula Samara Barth, a Clínica Opima e o Grupo AGE, onde logo me encantei com a possibilidade de ter um parto humanizado, todo natural e no tempo do meu bebê.

Na verdade o que eu me apaixonei mesmo foi com o parto domiciliar, mas, não podia pagar por ele, aí tudo muda né! Mas, apesar disso, a decisão era ir atrás de informações sobre o parto normal, minha Doula e os Grupos de Gestantes, me ajudaram muito com minhas dúvidas e medos sobre o parto pelo SUS, os cursos me deram muitas informações, principalmente sobre as intervenções realizadas muitas vezes sem necessidade alguma, - Episiotomia, ocitocina sintética (o famoso "sorinho"), cesariana-, os exercícios e movimentos que minha Doula ensinava, os chás que eu podia tomar, a massagem (divina!!!) que ela ensinava nos cursos, com tudo isso, eu segui firme na minha decisão do parto normal.

Numa quinta-feira (19/05/16), depois de uma manhã de compras no supermercado e um almoço na churrascaria, chego em casa, vou até o banheiro fazer xixi e o tampão mucoso, sai, era o sinal que logo o Lucas Gabriel iria conhecer a mamãe e o papai.

Na sexta-feira (20/05/16), limpei a casa toda, sabe aquele faxinão? Então, eu fiz com aquele barrigão. Tinha algumas vezes que sentia que a barriga endurecida, mas nem liguei, sempre tive contração de treinamento, eu achei que fosse isso. Depois da limpeza, deitei no sofá para descansar, logo veio uma dor de barriga, fui ao banheiro, quando estava voltando para a sala, a bolsa rompe (as 22:07hs), uhuuuullll....agora vai começar a festa, ainda mais, que no outro dia seria meu aniversário, e a possibilidade dele nascer nesse dia era grande.

Logo avisei minha Doula, o Lucas (meu marido e que estava trabalhando) e minha irmã Karen, que não demorou muito foi em casa para ficar comigo, lembro-me que quando as contrações aumentaram, avisei minha Doula e ela subiu em casa para me acompanhar até chegar o momento de ir para a maternidade. Nesse tempo recebi massagens escalda pés e chazinho de canela que me ajudaram a relaxar um pouco. Lucas estava voltando do trabalho, e apesar de um grande dia cansativo e sem dormir, ficou comigo.

Lá pelas 03h30minhs (sábado 21/05/16), chega a hora de ir para a maternidade, pense num temporal, é... um temporal estava naquela madrugada, saímos assim mesmo, eu, meu marido Lucas, a minha Doula e a Karen. Chegando lá, ensopa por sinal, que apesar de estar de carro, o trajeto para entrar e sair do carro foi o que bastou para nos ensopar.

Enquanto eu era atendida pela enfermeira e o médico, foi entregue na recepção meu Plano de Parto com as recomendações da OMS (Organização Mundial da Saúde), que por ironia, tornou-se um grande comentário na maternidade, alguns funcionários nunca tinham visto um, e os poucos que conheciam, ficaram espantados com a minha "ousadia", que nada mais era meu direito de parir como eu quisesse!!!

Eu estava com contrações fortes, me fizeram deitar para ser examinada (2 dedos de dilatação), pediram para por aquela camisola linda e um soro com antibiótico porque cheguei com a bolsa rota (quando a bolsa já rompeu), após isso, fui andar no corredor, confesso que andei pouco e fui direto no chuveiro, nossa, lá foi melhor, aquela água quente e a massagem da Doula me relaxaram.
Sei que após algumas horas assim me chamaram para ser examinada novamente, ai Jesus!!! Lá fui eu me enxugar, por a camisola linda e deitar na cama dura rsrs...

O doutor chega, me examina, diz que minha bacia não é boa e que estava só com 4 dedos de dilatação. No que ele sai, eu vomito ( e toda vez que me chamavam ou falavam algo para mim, era a hora que eu vomitava de nervoso). Depois que o médico disse isso eu fiquei nervosa, porque fazia horas que eu estava no chuveiro e só dilatou mais 2 dedos só, aí o desespero bateu, mas, minha Doula linda com suas palavras, mãos de fada e conhecimento, me passou um movimento ali na maca mesmo que em 30 minutos eu já estava com 7 dedos de dilatação, se eu achei que estava doendo antes, eu não sabia como iria ser os próximos 3 dedos a dilatar.

Lembro-me que pedi anestesia (mas, no SUS não aplicam, só em caso de cesárea), pensei em desistir, chorei, gritei, berrei, sentava, levantava, fui para a bola, teve momentos que ficava em silêncio, enfim, mil emoções em apenas minutos... Foi quando fui examinada pela última vez e tinha dilatado tudo... Ufa, que bom, faltava pouco para eu ver meu Lucas Gabriel.

Ele ficou no expulsivo pouco mais de uma hora, eu estava exausta e foi quando pedi um pouco de ocitocina, para ajudar nesse finalzinho, pois, minhas contrações estavam poucas e no meu Plano de Parto estava que eu não queria a não ser se eu pedisse. Após a aplicação da ocitocina, meu bebê quase nasceu no pré-parto e eu na posição de quatro, que era a minha segunda opção preferida depois da banqueta, mas, aí o médico chegou bravo e me mandou para a sala de parto.
E para descer e subir daquelas macas com o bebê descendo?

Foi depois que deitei o Lucas, meu marido, entrou para ficar ao meu lado, e assim também me deu outra forca para continuar, ali segurando minha mão, precisou de alguns minutinhos de forca e meu Lucas Gabriel nasceu. Nasceu as 11h12minhs no dia 21 de maio, dia do meu aniversário, agora é nosso aniversário e literalmente esse foi o meu melhor presente da minha vida toda!

Eu não senti o "circulo de fogo", ou seja, não "queimou" quando ele nasceu, não tive episio e só não aconteceu porque estava no meu Plano de Parto, porque a enfermeira disse que precisava... também não tive laceração, ou seja, períneo íntegro, que confesso que foi uma grande satisfação.

O parto que eu sonhava não aconteceu, mas, eu esqueci toda essa frustração quando vi meu bebezinho pela primeira vez... Foi um "olho no olho" mais intenso da minha vida!!! E em alguns instantes após do nascimento ele já estava mamando no meu peito... Que sensação incrível e prazerosa! Logo o papai Lucas pôde carregar o Lucas filho e assim estamos babando até hoje na nossa cria!!!!

Não sei se na maternidade sempre eles deixam, mas, minha Doula fez o carimbo da placenta que também fiquei muito feliz de ter essa recordação!!!

No final, tudo deu certo, meu bebezinho nasceu perfeito e saudável.

Relatos

O depoimento de um pai historiador

Hospitalar

Minha experiência gestacional e de parto: o depoimento de um pai historiador. A minha esposa (Érica Ramos gatíssima e lindona) e...

Nascimento do Otto - Larissa Pereira e Juliano Baltazar e Nina Baltazar

Domiciliar

A chegada de Otto Pela segunda vez, meu marido Juliano e eu estávamos prestes a vivenciar um dos momentos mais lindos...