Relatos

Nascimento da Helena - Katiane Sousa e Paulo Ricardo Diniz


Descobri a gestação em janeiro de 2015, o mundo parou quando vi POSITIVO, isso porque tentei por 2 anos e nadaaaa, e do nadaaaaa POSITIVO!

Com isso vieram muitos enjoos e vômitos, muitos vômitos que me fizeram emagrecer muito e fiquei assim por 40 semanas.

Final de gestação foi nada tranquilo, pés inchados de doer e minar água ...

A parte boa, foi sentir a que tinha uma vida dentro de mim e que ela ia sair, foi aí que contratei uma equipe de partos humanizados. Porque na minha cabeça cesárea jamais (medo de cirurgia).

Consultas maravilhosas com Dr Braulio Zorzella, altos papos com a Doula Samara Barth ... E assim segui firme em pensamento que teria um belo parto humanizado.

Com 40 semanas a bolsa estourou as 02:30 da madrugada, passamos na casa da Doula e vamos para cidade vizinha, no caminho contrações e gritos, respira, respira, respira ...

Chegamos no hospital, enche piscina e vamos lá, que água quente, massagem, apoio da Doula e da enfermeira foi fundamental. Marido bem assustado em me ver fora do normal, procura ele daqui procura ela dali ...

As pessoas me acham doida quando digo que adorei a dor do parto, dói muito mais é uma dor com propósito, gritei e como gritei.

E lá se foram horas, médico chegou, vamos lá que comece o espetáculo.

Até que percebi que algo não ia bem, depois de horas veio a notícia do mecônio e diminuição na oxigenação da bebê, precisava ir para o centro cirúrgico induzir com ocitocina, antes de ir ganhei uma anestesia de leve.

Tentamos mais um pouco e do nada virou uma cesárea, com dilatação totalllll, e na minha cabeça como assim ?

Foi tudo muito rápido, a Helena estava em sofrimento, eu também porque não queria a cesárea ...

Ela nasceu, demorou um pouco para chorar e logo a pediatra veio com a bolota cabeluda, com 4.290kg, fofa e meu marido desabando no choro ... Foi lindo, só que não ... Fiquei bem mal alguns dias porque queria muito sentir a bebê sair de mim.

Quando você tem uma boa equipe que te acolhe, entende seu choro, sua angústia, te abraça e te acolhe faz toda diferença.

Lembro do médico me abraçando e falando que foi uma cesárea necessária, Doula segurando minha mão e enfermeira Milena passando a mão no rosto falando que fui guerreira.

Falo que entendi o motivo da cesárea, mais não aceito ela ... Poucos entendem que a isso era importante para mim.

Marido nessas horas não sabe muito o que fazer, o meu me deu colo e ombro pra eu chorar, a Helena é como eu sonhava, grande e cabeluda uma boneca.

Tudo por ela, cesárea foi para salvar a vida dela.

Hoje vejo que gerar, parir, cuidar do bebê é bem louco, o comercial de margarina me enganou por muito tempo, o puerpério foi punk mais eu tinha um mantra ... VAI PASSAR !!!!

E não é que passou ?

Estamos com 4 meses de puro amor, noites em claro, cólicas, nos entendo melhor ... Muito amor para tudo dar certo.

Viva a maternidade, a real claro !!!

Equipe :
Dr. Braulio / Dr. Danilo
Pediatra Dr. Andrea
Enfermeira Milena
Doula Samara
Dona do relato Katiane Sousa

Relatos

O depoimento de um pai historiador

Hospitalar

Minha experiência gestacional e de parto: o depoimento de um pai historiador. A minha esposa (Érica Ramos gatíssima e lindona) e...

Nascimento do Otto - Larissa Pereira e Juliano Baltazar e Nina Baltazar

Domiciliar

A chegada de Otto Pela segunda vez, meu marido Juliano e eu estávamos prestes a vivenciar um dos momentos mais lindos...